24 de jan de 2008

MERAS CONSTATAÇÕES

FOTO: J.Machado - Nós Rabiscamos - 2008

É sempre assim. O que é bom sempre dura pouco e o tempo exato para nos deixar frustrados. O melhor doce, a viajem perfeita, as férias. O ruim é como visita inesperada, que chega sem marcar hora e não tem a mínima pressa de ir embora.
É sempre assim. Ninguém nos dá exatamente o que esperamos, embora muitos de nós tenhamos a sensação de que damos até mais do que é merecido. São pérolas a porcos o tempo todo. Somos condenados a ser carentes patológicos e exigentes em demasia.
É sempre assim. Temos sempre a sensação de que o que é feito por nós é insuficiente e insignificante. Nada está bom e incomoda sempre. Não há nunca uma obra que prime por alguma qualidade e sim e sempre pela imperfeição.
É sempre assim. Nos filmes, os melhores romances terminam mal. Tem ficado raro o velho "felizes para sempre". O personagem principal tem uma doença grave e fatal, morre de morte matada ou acaba explodindo no final. A vida é tão cruel assim?
É sempre assim. Todos os dias somos avisados dos males que causamos ao nosso meio, seja o ambiente e até mesmo nossos corpos. Agimos, no entanto, com se fôssemos ganhar prêmios valiosíssimos por colocarmos nossos pescoços numa guilhotina.
É sempre assim. Ninguém se lembra de ninguém, ninguém faz nenhuma falta. Em situações limite ninguém se apóia, e a fina e enferrujada corrente que insistia em unir se rompe e se torna um imã com pólos iguais.
É sempre assim. Assumimos, endeusamos e persistimos com nossa auto-sabotagem afetiva. Somos incapazes de mudar. Muitas vezes questiono se realmente lutamos por isso. E por que a idéia de aceitar as diferenças alheias é tão repulsiva?
É sempre assim. Para quê escrever na terceira pessoa do plural? Assumir todas as imperfeições sozinho é um mal, mata? E pra quê assumir imperfeições, pra me tornar mais repulsivo e afastar de mim os que insistem em me restar?
É sempre assim. Sofrer por amor. Sofrer por algo ou alguém que não existe, por quê? Mas o que é o amor? Que coisa tão mórbida é essa que nos tira o sono, que nos transforma em idiotas, que nos tira a razão e nos faz rir pra qualquer desconhecido?
É sempre assim. E será sempre assim porque foi feito por nós e por mim.

2 comentários:

  1. Eu que já não quero mais
    ser um vencedor
    levo a vida devagar
    pra não faltar amor
    (...)
    E eu que já não sou assim
    muito de ganhar
    faço o melhor que sou capaz
    só pra viver em paz


    ^^

    ResponderExcluir
  2. OI...
    VOCÊ CONSEGUE TRADUZIR EM PALAVRAS TUDO AQUILO QUE NÃO CONSEGUIMOS DEFINIR DE MANEIRA CLARA. A CADA DIA ME ENCANTO MAIS AO DESCOBRIR O SER HUMANO QUE VC É! OBRIGADA POR EXISTIR! TE ADORO

    ResponderExcluir