25 de dez de 2007

TODOS OS DIAS

FOTO: J.Machado - Siga - 2007

Vamos viver em paz e lembrar do amigo.
É preciso cuidar da saúde e agradecer pela vida.
Reclamar menos e lutar pelo que vale a pena, ter fé.
Parar com os ensinamentos cretinos e vãs atitudes.
Cessar com as retrospectivas e as amnésias posteriores.
Tirar do fundo da gaveta a autocrítica e o bom senso.
Não é o fim de nada e nem o começo de algo.
Desde o início, o caminho é traçado ininterruptamente.
Não deseje felicidade e paz somente agora, faça-o sempre.
Pare de se esquecer do que disse depois dos fogos.
Seja sempre responsável por seus atos, bons ou maus.
Espere que eu não terminei, nada terminou...ainda.
Aprendemos tudo se a atenção não for seletiva.
Clichê, pieguice e demagogia, deixe tudo assim, não faz mal.
É o que agora quero dizer, ouça o que convém.
Chuva, sol, tristeza e felicidade, tudo combina.
Normal, fútil, certo ou errado, ainda há dúvida.
Saúdo com alegria os companheiros das belas palavras.
O que muda é o quarto algarismo, o céu ainda é azul.
Não é tarde, há só a semana mais longa de todas.
Renove-se, deixe o ruim e cultive o que é bom.
A contagem regressiva é pra melhorar e tenha um feliz todos os dias!

Um comentário:

  1. Belo texto! Esse espírito de paz, reconciliação e confraternização deveria estar presente todos os dias, condição sine qua non do cotidiano, e não apenas no finzinho de dezembro, com renas, velhos barbudos usando touca para neve.

    Abração! E Feliz todos os dias pra você também.

    [No Velha Casa, o Natal também me inspirou a rascunhas algumas coisinhas]

    ResponderExcluir