27 de mai de 2009

WORLD - New Order

O tempo é um vilão e o melhor professor do mundo.
A idade avança e eu ainda não sei se aprimoramos ou deturpamos algumas características ou se as adquirimos mesmo. Algumas destas, de tão genuínas, parecem realmente inatas.
Não me lembro, de criança, ser tão perfeccionista.
Tinha a mania de empilhar pedaços de madeira milimetricamente alinhados e imaginar uma grande cidade, com o transito fluente e um ar respirável. Talvez fosse um prenúncio disso mesmo.
Possuia algumas referências pessoais, a maioria sumiu ou morreu. O que temo hoje, é que me torne uma dessas referências pra alguém.
Sempre fui metódico, tipo aquele garoto com roupa combinanada e cabelo partido de lado. Hoje, somado a isso, sou estressado e um pouco neurótico, pra me poupar do completo.
A vantagem é que não combino mais a roupa, a não ser o cinto com o sapato.
Passei a ser mais sonhador, voar alto, e, felizmente cada dia menos frustrado, graças ao meu bom Deus!
Perdi amores e aprendi efêmeras diversões. Fiquei rancoroso e ganhei uma baita gastrite.
Tô em forma, pele boa, ainda com a barriga que me persegue desde que "quebrei meu nariz" com oito anos de idade. Dizem que foi o tanto de soro que tomei.
O coração só bate mais forte quando chego rápido nos dois mil metros ou quando insisto em nadar como os golfinhos, ou então, mais estranhamente, como as borboletas.
Passei a falar um monte de merda que chamo de filosofia existencialista. Insisto em querer que me leiam e teçam comentários sobre, mas, na verdade, se dependesse disso morreria seco.
Não sei se sou chato ou tenho halitose, meu coração e meu nariz dizem que não, mas o fato é que tenho ganhado muitos "perdidos". E sou até bonitinho viu!
Enfim, é o mundo, é a vida...e nessa ânsia de querer escrever mais alguma filosofia de balcão de botequim, perdi a hora, já passa da uma da manhã.

PS: depois de velho durmo tarde e tento acordar cedo...por obrigação, tenho mesmo, senão minhas crianças morrem de fome.

Nenhum comentário:

Postar um comentário