12 de abr de 2011

EM CORO, O QUE ME IRRITA

Em ordem crescente:
Louça suja na pia, principalmente aquela de alguns dias e que nem foi de minha autoria.
Falta de cooperação.
Maus tratos, desde numa compra qualquer, no trato com um prestador ou comprador, até nas condições de dignidade humana.
Burrice me irrita demais. Falta de bom senso, pergunta idiota. Preguiça de raciocínio. Tipo, "toda vez que tomo um porre, passo mal". Óbvio, pqp.
Falar de forma incorreta, aquele português escroto, tal como "pra mim fazer", "estRupo" e por aí vai.
Peculiarmente irritante à minha pessoa: obstrução ao fluxo, filas em corredor de shopping e aguardar na porta do elevador.
Falar alto e ao celular. Fala por si só!
Violência, as gratuitas ou não. Na verdade além de irritação pela banalidade, tenho pavor do que pode ocorrer a mim e aos meus próximos.
Atrasos. Hoje, dizer que se é pontual, é um defeito. E há uma corrente em prol disso, é permitida e incentivada tal prática. O fulano sempre atrasa, beltrano, seu cliente, por isso, passou a se atrasar, sempre há um jeitinho pra um encaixe. Se um terceiro chega e se mostra correto com os horários, passa a ser o chato.
E por fim, a cereja do bolo, é a aversão à felicidade alheia. Ou seja, o elogio é o silêncio e o simples deslize merece o mais punitivo castigo. É pecado ir pra balada em dia de semana, sair mais cedo pra andar de bicicleta ou ir a praia num final de semana.
Ah, o que me irrita também, é a dificuldade para se concluir com "chave de ouro" os textos que escrevo. Fica assim mesmo.
Só temo ter que rezar muito pra que nada mais me irrite.

Um comentário:

  1. Ju,
    lendo o seu post, acrescento um monte de coisas à minha (já não curta) lista de causadores de irritação...Seremos nós os chatos??? Essa perspectiva me é mais do que irritante!
    Bjos querido amigo!

    ResponderExcluir