14 de fev de 2011

CARTA PARA VOVÔ NEWTON



- Então, “seu” Newton? Será que chove?

- Chove... Aproveita e entra pra tomar um café!

Faça chuva, faça sol, aquele moço não abandonava os pequenos e prazerosos hábitos: todos os dias se punha a regar a horta, as roseiras e a varrer o quintal.

Da calçada vovô Newton via Turmalina acontecer. Notícias? Quase todas... Como ele sabia de tudo sem tirar os pés de casa?

- E aquela fêmea de belga? Chocou?

- Chocou! Tirou três!

Proponho, agora, duas questões.

Alguém aqui já viu vovô Newton de bermuda? Ou melhor, há quanto tempo aquelas pernas não tomavam sol? Calça, camisa social e pente à prontidão.

E a segunda...

Vocês conhecem alguém que já tenha mencionado o senhor Newton Machado e se esquivasse de um sorriso espontâneo?

O que devemos fazer agora é continuar regando as plantas, não deixar faltar água e comida para e bicharada e nunca, absolutamente nunca, esquecer da “boniteza” da vida que acontecia naquele pedrado.

Parabéns, vovô Newton, por sua incrível jornada. Continuaremos orgulhosos!

 
 
Homenagem feita pelo meu irmão, Rafael Machado,
ao nosso querido e saudoso avô.
 
*Impossível não se emocionar!!!

Um comentário:

  1. Adorei!
    Muito bonito mesmo.
    Limpo, honesto, cotidiano, doce...
    Deu vontade de conhecer o Sr. Newton.
    Parabéns, é isso mesmo que a gente devia dizer pra alguém que morre, tendo feito valer a pena a vida.
    bacione,
    Cris

    ResponderExcluir