18 de jan de 2011

INIMIGO DE MORPHEU

Ando sem sono, meio sem motivo. Seria a idade, seria ansiedade? Seriam os dois?
A noite chega e lá vem o suplício. É uma briga interminável com o travesseiro, o pobre anda mais amassado que maracujá de gaveta.
A alimentação eu mudei, agora minha dieta é mediterrânea macrobiótica. O nome é bacana, mas parece papelão com azeite. Li que faz bem, assim espero.
As minhas gotinhas mágicas nem adiantam mais. Na verdade, elas fazem efeito no dia seguinte. Acordo um zumbi e preciso de uns 3 litros de café pra me manter de pé.
E se for a solidão, putz, daí tô n'água! Desisti de comprar um cachorro por hora e por isso coloquei nome de gente na minha bicicleta pra ver se adianta. Cachorro chora a noite.
E pra piorar, quando durmo, é uma sonhação sem sentido que o sono não descança.
Ando sem inspiração e cansado, o estopim tá curto. Se me dão bom dia, eu retribuo com um "Prá quem?". Genuíno garoto enxaqueca como sempre fui, mas agora revigorado.
Ninguém merece, nem eu!

OXFORD COMMA - Vampire Weekend
Dizem que explica a estrutura do sonho, eu não entendi nada! Não sei o que seria um sonho estruturado.

THE TEST - Chemical Brothers
Meus sonhos estão mais pra isso. Uma viagem de LSD?

2 comentários:

  1. Olha! Depois de muito tempo, séculos eu diria, eu resolvo retornar ao mundo dos blogs e encontro esse texto tão bom de ler!
    Saudade...
    Já disse que gosto muito disso, né? Esse seu jeito de reclamar com tanto bom humor é sempre tão encantador!rs

    Abraço grande.

    ResponderExcluir
  2. Ju,
    não gosto de te ver assim pra baixo...
    Trate de fazer as pazes com Morpheu, meu amigo!
    Compra um bom vinho, bota um bom disco pra tocar, fica descalço com os pés em cima do sofá, e relaaaaaaaaaaxa!
    Estou com saudades suas, sabia?

    Bacione,

    Cris

    ResponderExcluir